MIFIS - Museu da Imigração e Famílias Italianas

Rua Interna
Belo Horizonte MG 

Telefone: +5531 99649-9513

MIFIS - Museu da Imigração e Famílias Italianas

Este projeto nasceu em 1998 quando Zoccarato Genealogista começou a pesquisar as suas origens, daí em diante não parou mais. Esteve em várias festas italianas por todo Brasil: Espírito Santo, São Paulo , Campinas, Belo Horizonte, Rio Grande do Sul e outras. Efetuou pesquisas em todos os grandes museus do gênero, Brasil a fora. Atualmente o banco de dados do MIFIS - Museu da Imigração e famílias Italianas é de 3,2 milhões de nomes de imigrantes chegados em todo o litoral Brasileiro. Também possuímos um banco de dados de migrantes Italianos que desembarcaram na Argentina, esse banco de dados auxilia muitos brasileiros que ao pesquisá-lo descobrem que seu antepassado desembarcou.O Museu virtual da Imigração e Famílias Italianas é uma ação entre Associações, famílias e comunidades Italianas de todo o mundo.Iniciaremos as atividades no Brasil onde somos hoje aproximadamente 500 associações. No mundo, são mais de 60 milhões de descendentes de italianos, dos quais a metade está no Brasil. Com 31 milhões de pessoas descendentes, o Brasil desponta como o maior país com raízes italianas no mundo. O dado consta do último Rapporto Italiani nel Mondo, realizado pela Fondazione Migrantes, escritório pastoral da Conferenza Episcopale Italiana, juntamente com um comitê formado por diversas entidades e com a colaboração de estudiosos de diferentes procedências coordenados pelo Dossier Statistico Immigrazione Caritas/Migrantes. Estaremos compartilhando em um espaço virtual na internet, com gestão de um banco de dados, para guardar e catalogar o acervo de cada associação,família e comunidade Italiana existente no país. A plataforma on-line permite a montagem do acervo digitalizado de fotos, áudios, vídeos, cartas, cadernos de receitas, documentos de imigração, nascimento, terras e outros documentos importantes, como: acontecimentos e fatos sociais, atravessando as relações familiares por meio da identificação de vínculos e graus de afinidade, a fim de valorizar os laços fraternais construídos em suas trajetórias de vida no território Brasileiro, e os laços da relação entre Brasil Itália de cada família e comunidade. Vamos organizar, as informações, compartilhar documentos de valor afetivo, histórico e relembrando sua história desde a Itália até o Brasil a cada click.

No Momento em que se uniram várias associações Italianas de Belo Horizonte, com a intenção de promoverem um evento cultural que acontece todos os anos com apoio da prefeitura, nasce aí o desejo e a esperança de fazer mais pela história. A festa Italiana de Belo Horizonte organizada pela ACIBRA-MG e com participações de associações, é atualmente a maior festa Italiana fora da Itália, reunindo aproximadamente 90 mil pessoas nas ruas do bairro Savassi na capital mineira. Sendo o Brasil o 1º em número de população italiana, fora da Itália,temos a convicção de que manteremos também o maior acervo do mundo da imigração italiana e suas famílias. O primeiro passo foi dado pelo Circolo Trentino di Belo Horizonte que possui atualmente o maior acervo sobre Imigração e famílias Italianas do Brasil, este conseguido com esforços de 15 anos ininterruptos de pesquisas em outras associações, capelas,comunidades,museus municipais,estaduais e federais.Temos observado que vários laços são construídos através de ações que visão preservar, informar e promover inteiração entre indivíduos que possuem afetos semelhantes por suas origens de uma forma geral. Com isso os laços Brasil / Itália se estreitam cada vez mais, sendo muito viável as duas nações.

O Museu da Imigração e Famílias Italianas tem como principal objetivo preservar histórias da imigração e famílias Italianas, e por meio delas, a história de suas comunidades. É uma iniciativa do Circolo Trentino di Belo Horizonte, associação civil, privada e sem fins lucrativos. Formada pela numerosa família italiana de Minas Gerais, composta por , ítalos descendentes e cidadãos que possuem grande apresso pela cultura Italiana.

Pretendemos também salvar estes acervos da degradação do tempo, preservar as histórias das famílias Italianas que imigraram para o Brasil, desta forma estaremos contando as histórias das comunidades, bairros, cidades e consequentemente dos Estados do nosso país. Pretendemos também fortalecer ações de preservação de memória, oferecendo o suporte tecnológico necessário aos pequenos municípios atendidos. O resultado será um museu virtual, que poderá ser acessado por meio do site www.mifis.org Entendemos que com o apoio já recebido de 160 associações Italianas presentes em diversas localidades do território nacional, não há dúvidas do sucesso deste projeto, pois o acervo encontrado nestas entidades por si já serão a primeira etapa do projeto.

Não é possível avaliar, hoje, o desenvolvimento de grandes cidades brasileiras, sem levar em conta a histórica contribuição e influência dos imigrantes italianos, os “oriundi".
Especialmente nos estados do: Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo estados onde se concentrou o maior número de imigrantes, que foram de fundamental importância. Hoje, os descendentes ítalo-brasileiros representam mais de 13% da atual população do país, de 200,4 milhões de habitantes. Para compreender a influência italiana no Brasil como um todo, é necessária uma viagem ao tempo, em 1870, quando o crescimento do sentimento antiescravista forçava o Governo brasileiro e as províncias a iniciarem uma política de imigração que procurava atrair agricultores europeus para substituir a mão de obra escrava na lavoura.
Oficialmente, havia duas metas para a imigração. A primeira era a colonização, para busca de mão de obra especializada agrícola e povoar territórios. A segunda, criar um mercado assalariado, em substituição à força de trabalho escrava. Mas o objetivo principal era perseguido pelos “barões do café" - oligarquia paulista com forte influência na política nacional - que pretendia suprir a carência de mão de obra na lavoura cafeeira, já em crise, que se agravaria com a abolição da escravidão, em 13 de maio de 1888. Dessa forma, o Governo brasileiro criou uma série de facilidades e, por intermédio de uma propaganda maciça na Itália, “vendeu" uma imagem do país, como uma “Terra Prometida". Na época, a Itália era um país agrícola bastante limitado, sendo que o desenvolvimento industrial ocorrera principalmente no norte, não alterando a situação de pobreza de sua agricultura. Apesar dos problemas e dificuldades enfrentados pelos imigrantes, a estratégia do governo brasileiro surtiu efeito. De forma surpreendente, o Brasil é hoje o país com o maior número de italianos fora da Itália, superando até mesmo a Argentina e os Estados Unidos da América. A maioria dos imigrantes estabelecidos em localidades distintas do nosso país se dedicam basicamente, a atividades agro pastoris. Após a primeira massa imigratória o governo começou uma campanha para trazer outros imigrantes de origem italiana, que possuíam habilidades na marcenaria, construção e fabricação de alimentos que começaram a chegar, e foram ponto chave para o crescimento desta nação. Por essas justificativas acima citadas é que as 180 associações italianas de todo o Brasil se envolveram como apoio a este projeto, para preservar e guardar as suas memórias e de suas comunidades, estreitando os laços afetivos de Brasil Itália com isso realizando atividades de desenvolvimento cultural e econômico as duas nações. Se não entendermos o fenômeno da Imigração como um fato de nascimento de um povo uma nação, estaremos assim exaurindo da nossa própria história os verdadeiros heróis que nos deram origem. A coleta individual da vida, das histórias e dos hábitos de cada imigrante e sua família propicia uma análise mais profunda da imigração como um todo e, também, uma análise particular, o que possibilita, na prática, a salvaguarda e a compreensão das tradições transmitidas de geração para geração. O museu por definição é a instituição responsável pela conservação, pesquisa, comunicação, exposição e coleta de todos os bens materiais e imateriais. Ele é o meio mais apropriado para garantir a preservação das Histórias das famílias Italianas e seus imigrantes como patrimônio.

Para trabalhar com o bem imaterial Imigração e famílias, a utilização do museu virtual é a mais indicada, pois é um tratamento digital para um patrimônio imaterial, mantendo-os no mundo virtual. Ele atua na web, detendo maior alcance de público do que os museus físicos, restritos as suas localidades (territórios). Qualquer pessoa em qualquer parte do mundo pode acessar e visitar um museu virtual situado no Brasil a qualquer hora do dia.

O museu virtual apresenta-se, assim, como uma nova tendência de tratamento para patrimônios imateriais, destacando-se por sua amplitude, acessibilidade e interação. Ao defender essa nova abordagem e ao reconhecer a importância das novas mídias, a Museologia Digital propõe-se a criar o Museu da imigração e Famílias italianas. Não obstante o teor conteudístico da proposta, a saber, da preservação, difusão e organização de acervo associado às manifestações da população brasileira em torno de conhecer a importância da sua origem como patrimonialização. Em suma, nosso museu é digital e a fotografia será tratada como foto-documento, foto-modelo, foto-lembrança, foto-objeto, passado-foto-presente, mas também como objeto de pesquisa, assim como toda e qualquer imagem produzida para fins museológicos. Os vídeos passarão a emoção daquela época do séculos 18 e 19 para assim aproximar o visitante muito perto da realidade, promovendo um encontro com o passado, imaginavelmente de frente com seu imigrante.Comporão um banco de dados e periodicamente serão organizadas exposições virtuais a partir da abrangência de nossos acervos e das possibilidades interpretativas que brotarão da polifonia e polissemia propostas em nosso trabalho museográfico, que pressupõe interatividade por meio do espaço virtual.

O Museu da Imigração e Famílias Italianas é uma ação entre Associações, famílias e comunidades Italianas de todo o Mundo.

Mostrar o Mapa Website

Informações do Local


Categorias: Museu histórico, Organização




Informar um Problema

Belo Horizonte Tweets

Glauber Afonso
Glauber Afonso
Shuttle run pra fechar a semana

POR DENTRO DE TUDO
POR DENTRO DE TUDO
Acesse: https://t.co/8eeuQMDlmm #pordentrodetudo #matozinhos #pedroleopoldo #jornal #vetornortemg #setelagoas… https://t.co/Z7vKrhYT1A

Liliane Martins
Liliane Martins
BALLOON

BH em Detalhes
BH em Detalhes
Little Joe Pizza Bar #bhdetalhes #belohorizonte #pizza #pizzabh #littlejoepizzabar #drinks https://t.co/vTlbRZFDrf https://t.co/fPBEl93GWT

Richard Castro
Richard Castro
TPA com direito a banho de bolhas noturno. Waterchange with a nice overnight bubble shower. #aquarioplantado… https://t.co/npnlIImDFY

BRAVE CF
BRAVE CF
Now look at the info graphics of Bruno Assis history maker! #Middleweight #MMA #BRAVECF25

BRAVE CF
BRAVE CF
Look at the numbers of @MarloncamDerik #MMA #BRAVECF25

Paullo gallas #KARNAGERC
Paullo gallas #KARNAGERC
Relax #photography #relax #belohorizonte #goodvibes https://t.co/lyUd3EzPJo

loversabroad
loversabroad
Gorgeous sunrise over Brazil #firstclass #group1 #priority americanair #AmericanAirlines #BeloHorizonte #Brazil… https://t.co/Z5UW1CTFSo